Trabalho de base nas favelas e periferias do Rio de Janeiro no contexto de uma América Latina em luta”13 e 15 de maio de 2022, Casa da Lagoa, Ponta Negra, Maricá.

26 pessoas participaram do encontro de troca realizado em meados de maio e passaram dois dias e noites na Casa da Lagoa, Ponta Negra, um lugar de acolhimento e troca, organizado pelo Coletivo Roça! e parceirxs. Os participantes do encontro representaram coletivos de favelas e periferias do Rio de Janeiro, da Baixada, de Teresópolis e de Niterói. Dos grupos convidados conseguiram participar:

Coletivo Formigação (Morro da Formiga), Escola Quilombista Dandara dos Palmares (Alemão), Fala Akari (Acari), Coletivo de Educação Popular e Libertária (CEPL, Parque da Cidade), Cooperativa Gentalha (Niterói), Coletivo Preto Dandaras da Baixada, Coletivo Terra (Baixada), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Favela Cria, Ponto de Luz e Favelinha BL (Teresópolis), Colheres de Pau (Magé), Coletivo Roça! (Maré), Consequência Editora, Associação dxs Trabalhadorxs de Base (ATB, Seções Rio de Janeiro e Teresópolis), Núcleo de Estudo Território e Resistência na Globalização (NUREG/UFF) e o Grupo Colher Urbano (IM/UFRRJ).

No encontro conectamo-nos virtualmente em dois momentos com Raúl Zibechi que estava previsto de participar no encontro, mas não pôde viajar naquele momento por questões de saúde. Os principais momentos de troca foram a roda de apresentação dos trabalhos de base de cada grupo, encontro de troca virtual com o Raúl Zibechi, oficina de mapeio coletivo e relato do encontro da Teia dos Povos na Bahia pelos coletivos Formigação e Roça! com entrega da “Carta das Teias dos Povos do Brasil” ao grupo.

Tirarmos assim um final de semana para nos atualizar em relação aos nossos trabalhos de base nessa fase de aliviamento da crise sanitária enquanto a crise econômica e social segue se agravando nas periferias: Como estamos indo nas nossas bases? E como está a situação nas favelas e periferias onde atuamos? Como podemos colaborar para nos fortalecer? Além de muito aprendizado o encontro foi revigorante para todes. Muito bom saber dos muitos trabalhos de formiga avançando nos mais diversos lugares e territórios da nossa região metropolitana. Trabalhos com cursos pré-vestibulares, rodas culturais, hortas urbanas, pequenas escolas comunitárias, apoio alimentar para as famílias que mais sofrem com a crise nas periferias, economias coletivas em pequenas cooperativas. Diante da imensidão dos desafios que enfrentamos, somos pequenxs, mas a maior árvore que seja, não nasce de uma pequena semente?

Os grupos entraram em comum acordo no final do encontro de continuar em articulação e organizar encontros futuros nos diversos territórios em que atuam a tambem sinalizaram muito interesse em tecer junto a Teia dos Povos no Rio de Janeiro, tarefa coletiva esta que trouxemos da noss participação no Ecnontro Nacional das Teias (vide postagem abaixo).

Foi crucial para o encontro o apoio financeiro da ATB e do SINDSCOPE, aos quais agradecemos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s